;

sábado, 14 de março de 2015

POR QUE DEVEMOS BATIZAR AS CRIANCINHAS?



  1. Por que todos somos nascidos em pecado (Sl 51:5) e somos nascidos da carne (Jo 3:6), e a carne não pode herdar o reino de Deus (Gl 5:16-17; Rm 8:5-8).
  2. Para herdarmos o reino de Deus precisamos ser dicípulos de Cristo (At 4:12) e só nos tornamos discípulos de Cristo pelo batismo (Mt 28:19).
  3. Além disto, o batismo lava os nossos pecados (At 22:16) e nos concede o Espírito Santo (At 2:38; Jo 3:5), sendo este batismo para os que crêem e para os seus filhos menores (At 2:39).
  4. Mas, se das crianças é o reino de Deus (Mc 10:13-16) por que elas precisam de batismo para entrar nele? Porque Jesus não disse estas palavras à todas as crianças, mas aquelas que os pais crentes trouxeram a Ele (veja o contexto do texto, principalmente o v. 13) e outra coisa, as crianças judaicas eram circuncidadas e portanto já pertenciam ao Senhor (Gn 17:12-14). No Novo Testamento o batismo é a “circuncisão de Cristo” (Cl 2:11-12), logo, as crianças cristãs precisam desta “circuncisão” para fazerem parte do povo do Senhor, pois “o incircunciso...essa vida será eliminada do seu povo” (Gn 17:14).
  5. Outro fato encontra-se no texto de Mateus 18:1-6, onde Jesus diz que as crianças são as maiores do reino de Deus. Alguns apressadamente concluem que então elas já estão salvas, mas não percebem que o v. 6 diz que estas crianças crêem em Jesus, ora, se elas já crêem então estão aptas ao batismo.
  6. Em resumo: Qual o perigo de não se batizar uma criancinha? Muito simples, se esta criança não for batizada, ela não é discípula de Jesus, pois só o batismo nos torna discípulos dEle (Mt 28:19), como vimos, só há salvação para os discípulos do Salvador (Jo 14:6), você deixará sua criança sem ser discípulo de Jesus?
  7. Cristo declarou à sua Igreja: “o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus” (Mt 16:19). Com o batismo somos ligados à Igreja na terra e consequentemente nos céus, sem ele permanecemos desligados tanto na terra como nos céus. Novamente pergunto: Você deixará sua criança, sem batismo, desconectada da Igreja na terra e no céu?
  8. Concluo citando o Artigo 27 dos “Trinta e nove Artigos de Religião” que nos diz: O Batismo das crianças deve conservar-se de qualquer modo na Igreja sumamente conforme à instituição de Cristo”.



Rev. Sandro Sampaio
Ministro da Missão Celebrar

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Bispo e Presbítero - Uma resposta a Robinson Cavalcante



O bispo Robinson Cavalcanti, no artigo "Episcopado: honra ou martírio" (Ultimato, setembro/outubro de 2005, p. 40), declarou que "a forma episcopal de governo da igreja, com sua evolução, é a mais antiga e disseminada do Cristianismo". Esqueceu-se o douto articulista que durante os 150 primeiros anos do Cristianismo, bispo e presbítero eram títulos intercambiáveis para o mesmo oficial, como se vê no Novo Testamento (Tito 1:5-7) e na patrística. O episcopado monárquico só surgiu na segunda metade do segundo século.


Rev. Sandro Sampaio




Fonte: Revista "Ultimato", novembro/dezembro de 2005, p. 11.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Igreja Universal compara Neymar e Messi a casal e sugere que jogadores “podem salvar casamentos”

Igreja Universal compara Neymar e Messi a casal e sugere que jogadores “podem salvar casamentos”
A Igreja Universal do Reino de Deus usou uma comparação curiosa para aconselhar casais em crise, e sugeriu que a dupla de atacantes do Barcelona, Neymar e Messi, poderiam “salvar o casamento” de muita gente.
A publicação está no site oficial da denominação do bispo Edir Macedo e afirma que existem “três coisas que os dois têm e todo casal deveria ter”.
Para a Universal, a admiração demonstrada por Neymar em relação a Messi quando chegou ao clube catalão foi importante para fazer com que, dentro de campo, os talentos de ambos se destacassem e superassem possíveis vaidades.
“Os dois são talentosos e sabem disso. Admiram-se mutuamente e demonstram isso. Coisas que você e seu cônjuge também devem fazer. Reconhecer o que há de bom no outro e elogiar sempre aquilo que lhe agrada é fundamental em um relacionamento, independentemente de quanto tempo os dois têm estado juntos”, sugere a Universal.
O segundo ponto está ligado ao respeito: “Em todas as entrevistas concedidas pelos dois craques, o respeito que um tem pelo outro é destaque. E assim também deve ser no relacionamento a dois. É necessário que se veja, desde longe, que um respeita o outro. As palavras devem ser medidas, as atitudes pensadas e a seguinte pergunta feita: ‘Isso desrespeitará meu companheiro?’ Se a resposta for sim, não faça”, diz o texto.
Por fim, a Igreja Universal diz que o entrosamento entre o casal deve ser igual ao de Neymar e Messi para que a união funcione: “Pode demorar um pouco a chegar, mas quando o entrosamento aparece, o casal se torna realmente feliz. Não se trata apenas de saber qual sabor de pizza pedir ou qual filme assistir na TV, mas sim da percepção de que um casal divide a vida em todos os momentos”, conclui.
Extraído de : http://noticias.gospelmais.com.br/universal-neymar-e-messi-podem-salvar-casamentos-74370.html

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

O ERRO NO DOM DE LÍNGUAS - Por John Piper

Pastor John Piper diz que o dom de línguas tem sido usado de forma contrária ao que a Bíblia ensina; Assista

O dom de línguas é uma das expressões do Espírito Santo que causam mais controvérsias entre os cristãos por conta da complexidade que o envolve e também pelas doutrinas eclesiásticas existentes e que surgiram baseadas em interpretações do Evangelho.

O pastor batista John Piper, um dos líderes cristãos mundiais mais reconhecidos da contemporaneidade, afirmou que não existe embasamento no Novo Testamento para a ênfase e incentivo à busca desse dom e sua prática da forma como acontece hoje em muitas igrejas.
Piper disse que durante seu ministério pastoral, atravessou diversas “fases” no que se refere aos dons do Espírito Santo, em especial, o dom de línguas.
“Parece que se você não fala a respeito disso no púlpito e não ensina sobre isso, ao menos no nosso contexto, esses dons tendem a desvanecer […] Eu diria que na maior parte dessas ‘fases’ eles [os dons] não estão em evidência”, observou o pastor.
A precaução com o dom de línguas, segundo John Piper, deve existir pela preocupação expressada pelo apóstolo Paulo em sua carta aos Coríntios, quando ele sugere que os irmãos não se deixem levar pela emoção e que o dom seja usado em benefício da comunidade.
“Entendo que Paulo não desejava colocar esse dom em destaque. Na verdade, ele estava um pouco aborrecido pela ênfase que o dom havia ganhado”, disse John Piper, mencionando o capítulo 12 da primeira carta aos Coríntios. “Ele teve que colocar limites, ao invés de promover o dom”, acrescentou.
Para o pastor, existem doutrinas que distorcem o propósito dos dons, principalmente no caso do falar em línguas: “Não acredito na doutrina histórica dos pentecostais de que você tem que falar em línguas como sinal de que você está cheio do Espírito Santo, ou até mesmo de que você é um cristão”.
Piper resume seu ponto de vista dizendo que não há indícios de que alguma coisa tenha mudado na forma como o Espírito Santo distribui seus dons, mas sim, na forma como os cristãos tem olhado para essa questão: “Acho que a maneira como esse dom é normalmente usado em público, como uma espécie de êxtase coletivo, não tem base no Novo Testamento”.
“Não vejo nenhuma razão para afirmarmos que algo mudou na história da Redenção e que entre a era dos apóstolos e a nossa era esse dom tenha desaparecido. Se Deus quiser que ele desapareça, ele o fará desaparecer. Mas não vejo nenhum mandamento para que não o busquemos. Na verdade, vejo versículos que nos encorajam a fazê-lo”, ponderou.
Há, segundo Piper, duas aplicações para o dom de línguas: a manifestação do Espírito Santo em um idioma conhecido pela humanidade, mas desconhecido pelo profeta – e que teria aplicação prática na entrega de uma mensagem a alguém que entende tal idioma; e a manifestação através da língua dos anjos, como expressão de um momento espiritual. Nesse segundo caso, o pastor diz que, para que toda a igreja seja beneficiada, é indispensável que haja um intérprete, pois em caso contrário, não há como captar o sentido do que foi dito.
Em muitos casos, segundo Piper, as manifestações são expressões de êxtase, emoção, e por isso o alerta do apóstolo Paulo para que “se não houver intérprete presente, não fale em línguas em público”
Extraído de Gospel Mais:
 http://noticias.gospelmais.com.br/pastor-john-piper-diz-que-o-dom-de-linguas-tem-sido-usado-de-forma-contraria-ao-que-biblia-ensina-assista.html

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

MEU TESTEMUNHO!




Amigos, vou contar-lhes uma história real. A minha história. No dia 09 de dezembro de 2014, por volta do horário do almoço, apareceu no meu corpo, algo na região do períneo, que pensei se tratar de uma grande espinha (já tive várias espinhas em meu corpo). Aquilo logo se transformou em um inchaço de grandes proporções e naquela noite não consegui dormir direito. No dia seguinte tive febre e o inchaço só aumentando, e eu resistente em ir ao médico, até que minha esposa – Márcia Regina me fez tomar esta providência e meu concunhado (César) me levou ao Hospital da Unimed na Av. do Contorno. Chegando lá, fui à triagem e esta me encaminhou ao cirurgião geral que constatou a possibilidade de se tratar de gangrena (ou síndrome) de Fournier, cujo índice de mortalidade orbita em torno de 50% (Veja: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gangrena_de_Fournier). Como já passavam das 23 horas eu disse ao médico que voltaria na manhã seguinte para me internar e então me operar, ao que ele me respondeu dizendo algo assim: “Você não está entendendo, se não te operarmos agora você pode não estar vivo em 12 horas”. Então, no dia 11 de dezembro último à 1 hora da manhã eu fui operado de emergência. Passei por mais duas intervenções cirúrgicas nos dias 15 e 18 de dezembro próximo passado. Todo tempo os médicos repetiam “Você chegou a tempo”; “O que você teve foi muito grave”. Em tudo isto, vejo a mão de Deus. Fui socorrido a tempo, mesmo sem querer ir ao hospital. Recebi atendimento de uma equipe médica e de enfermagem de primeira qualidade, talvez mais 12 horas e vocês não estariam lendo este testemunho. Foi Deus, somente Deus – aquele que domina o trono do Universo, aquele que determina a um vai e ele vai e a outro vem e ele vem. Ao Eterno, bendito seja o Seu nome, eu me curvo humildemente e testifico que não a outro que possa dar a vida ou tirá-la e somente a Ele, por intermédio do Seu Filho Jesus Cristo, dedico todo o restante da minha vida, que, mercê dEle seja longa para que eu possa proclamar as virtudes daquele me amou. Agradeço ao Altíssimo e a várias pessoas que por mim oraram, suas preces foram ouvidas e aprouve ao Soberano do Universo poupar a minha frágil existência. Obrigado a todos os amigos que me visitaram, que me telefonaram, me escreveram e torceram por mim; Deus a todos recompense! Mas de modo especial, e abaixo de Deus, tenho que agradecer a minha querida esposa, que esteve o tempo todo ao meu lado: sofrendo comigo e vencendo comigo. Márcia você é um presente de Deus; te amo!

Rev. Sandro Sampaio
Ministro da Missão Celebrar
Related Posts with Thumbnails

Seja bem-vindo

7.gif
;
Ocorreu um erro neste gadget

as últimas

Loading...